Posicionamento de marca pessoal na internet

Como posicionar sua marca pessoal na internet?

Para começar, hoje quero que você faça uma reflexão importante para poder entender como fazer o posicionamento de uma marca pessoal na internet.

 

Você é uma marca.

 

Mesmo que você não tenha consciência disso, as pessoas já te percebem de alguma forma. Mas, quando você quer posicionar uma marca pessoal na internet, você precisa ter a consciência de ser uma marca.

Isso porque é a partir dessa consciência que você toma atitudes, comunica e constrói relações com as pessoas de forma congruente e intencional, porque você sabe que TUDO, EXATAMENTE TUDO o que faz externaliza algo.

E mais: essa comunicação cria uma percepção e uma reputação na cabeça das pessoas. E as pessoas, consequentemente, entendem o posicionamento perante a você, a sua marca.

Quando falo que tudo comunica, significa que tudo que você compartilha, fala, posta, o que você veste, onde você grava, a sua linguagem, tudo está comunicando.

Então, como fazer para posicionar sua marca pessoal na internet?

 

O digital mudou o Branding

A primeira coisa que você precisa entender é que o Branding hoje não é mais o mesmo, porque o digital o transformou de maneira revolucionária.

Antigamente, os consumidores não tinham tanta voz. O que dominava era o marketing tradicional com suas campanhas publicitárias.

Não havia canais onde as pessoas realmente pudessem falar o que achavam das empresas e marcas, mas tudo isso mudou. Cada vez mais, o consumidor vem ganhando muita voz e potência nas redes sociais.

Então, você, como marca, precisa entender isso, se preparar e se blindar contra isso, e compreender, de uma vez por todas que, antes, a gestão de marca era de um jeito, mas o digital não é mais uma novidade. Ele já faz parte dos negócios.

O quanto antes você entender que cada ponto de contato importa, melhor vai ser para o seu posicionamento e, consequentemente, para o crescimento do seu negócio.

Clique aqui e entenda um pouco mais sobre Marketing Digital e para que ele serve!

 

Ter consciência de marca, clareza e congruência é fundamental

Quando temos consciência como marcas que somos, e a partir daí, se faz um trabalho sobre isso, as coisas começam a fluir muito mais para você. Isso porque você entende que todas as suas ações compõem sua construção de percepção na cabeça das pessoas.

Em resumo: só depois que você entender que é uma marca, você vai conseguir pensar em uma comunicação direcionada e estratégica.

A clareza também é fundamental para o seu posicionamento. Tratando-se do posicionamento digital, ou seja, as redes sociais, você precisa aprender a transmitir de forma clara o que você faz, o que você acredita, quem é você, qual é o seu propósito, e para quem você fala.

E, além disso, é preciso ter congruência do online e do offline. O que estou dizendo é que quem você é no ambiente online precisa estar alinhado com quem você é na vida real. Então, não crie um personagem.

Seja você. Seja sua marca.

Quer entender um pouco mais sobre Branding Pessoal? Veja nesse post!

 

Para se posicionar é preciso aparecer: a consistência

Se você não marcar a mente das pessoas, alguém vai marcar. Se você não aparecer, alguém vai aparecer. Se você não aparece, você desaparece. E quem marca permanece.

Algo “óbvio”, mas que você talvez deixe de tomar total consciência: se não tiver consistência na sua presença digital, nas suas aparições e ações, você vai desaparecer na mente das pessoas.

E é lógico que estou falando de posicionamento. Como já disse, para sermos bem posicionados, precisamos ter congruência com como quer ser visto, e consistência na vida do nosso público ideal.

Sem isso, a gente não consegue conquistar um posicionamento de primeiro lugar na cabeça da nossa audiência.

 

Quem marca permanece

O que eu vou te falar agora vai parecer meio conselho de vó: você é como se fosse um artista com uma tela em branco para pintar – a tela da sua marca.

A construção da sua marca é como se fosse sua arte. E você tem, nas mãos, a tela e o pincel. E daí você decide: você marca as pessoas com uma tela maravilhosa, bem pintada e impactante; ou você simplesmente mancha essa tela, não se preocupando tanto, deixando a “Deus dará”.

Então, a decisão é toda sua, mas lembre-se: quem marca permanece.

Marcar a vida das pessoas é uma questão de decisão sobre ser relevante ou não ser relevante. É uma decisão sobre realmente “arregaçar as mangas” e sempre encontrar novas maneiras de ajudar, impactar, ser o agente transformador que você pode ser.

Mas tem que decidir. Moleza não é. É o que você precisa querer para sua vida.

 

E se eu não me posicionar?

Se posicione, ou seja posicionado de qualquer maneira.

Esse é um dos lemas que eu carrego dentro de mim, desde que decidi trabalhar com Branding e Posicionamento de Marca (Pessoal e Corporativa).

Se você não trabalhar o seu posicionamento, não opinar, não levantar sua voz e falar o que acredita, as pessoas vão falar o que você é e no que você acredita, não vai ter voz. Isso porque não aprendeu a usá-la, porque prefere se calar a opinar, não falar a se comprometer, por medo de arriscar.

E mais: se você prefere viver uma vida sem ousar, e se posicionar no mais amplo sentido, fazer algo diferente, postar algo, gravar um vídeo, promover uma ação ousada para os seus clientes então, você prefere se manter no tradicional, no comum, no que todo mundo espera. E acaba sendo posicionado de qualquer maneira pelos outros.

Espero ter ajudado você!

Até a próxima,

Gabi Archetti.