Home Maternidade A maternidade além dos filtros das redes sociais

A maternidade além dos filtros das redes sociais

por Gabi Archetti
A maternidade além dos filtros das redes sociais

A maternidade além dos filtros das redes sociais

 

Ah, a maternidade! O momento mais mágico, encantador e sereno da vida de uma mulher, certo?

Bem… Talvez nem tanto! rs

Ser mãe é um grande sonho para muitas mulheres. Ninguém discorda que o amor existente entre mãe e filhos é o amor mais puro e forte do mundo inteiro. Mas não se engane: a maternidade pode ser tudo, menos fácil.

Se você já é mãe, sabe do que estou falando. Caso esteja prestes a se tornar uma e ainda conheça apenas o lado colorido que as fotos nas redes sociais mostram, é bom prestar atenção. A maternidade é realmente linda, sublime, uma experiência única. Mas vem acompanhada de muitos obstáculos, que muita gente só conhece na hora da prática.

 

O que ninguém diz

 

Quando você engravida, é comum ouvir as pessoas dizendo “Aproveite para dormir agora, porque depois que nascer já era, hein?” ou “Já pensou em quanto dinheiro você vai gastar com fraldas?”. Mas tudo isso é dito em tom de piada, como se fossem dificuldades fáceis de serem resolvidas e como se fossem as únicas barreiras que você terá que enfrentar.

Mas acredite, existe mais um mundo de coisas novas sobre as quais quase ninguém fala.

Talvez você não saiba, por exemplo, o quanto amamentar pode causar dor. Sim, dor! Seus seios nunca serviram de alimento para ninguém antes e seu bebê pode não saber mamar desde o primeiro dia de vida. É importante falar sobre isso porque existem soluções para essas dores e machucados. Hoje em dia, você pode facilmente encontrar consultoras de aleitamento materno, doulas ou até mesmo dicas em livros e sites, que podem te auxiliar bastante na pega correta, para o seu conforto e de seu bebê.

Também ouvimos falar pouco sobre como seu humor irá mudar. É claro, você terá momentos de extrema alegria com seu filho tão amado. Mas você também se sentirá triste, solitária, angustiada e até meio louca! Tudo isso é completamente normal, faz parte do combo formado pela sua nova rotina e pelos hormônios, que ainda estão bagunçados no seu corpo. Respire fundo, não se culpe e lembre-se de que todas nós passamos por isso e de que tudo vai ficar bem.

Que o seu corpo vai mudar com a gravidez, você já sabe. Mas não espere que, após o parto, você volte imediatamente ao corpo que tinha antes. Algumas mulheres levam um tempo a mais para se livrar dos quilinhos adquiridos, além de sofrerem com estrias, manchas de pele ou diástase dos músculos abdominais. É importante que você tenha consciência disso para não se sentir frustrada com seu corpo pós-parto e nem forçar a si mesma além dos seus limites. Procure ter paciência, saiba que é normal passar por essa fase e que, aos poucos, você conseguirá resolver cada coisa que te incomoda em seu corpo. Acima de tudo, lembre-se que esse corpo serviu de abrigo e proteção durante meses para o seu filho e que gerar um ser humano é um ato muito mais belo do que ter qualquer corpo de revista.

Apesar de às vezes se sentir só, você nunca mais estará sozinha, inclusive nos momentos em que gostaria de estar. Isso quer dizer que levará um tempo até conseguir ir ao banheiro sem a companhia de um bebê ou uma criança pequena, tomar um longo banho sozinha ou até mesmo falar ao telefone sem ser interrompida. Mas eu prometo, você encontrará o lado bom de ter essa companhia constante e até sentirá falta disso quando sua criança se tornar mais independente.

 

O que todo mundo diz

 

Sobre as coisas que você precisa saber para se preparar, ninguém fala. Mas quando é para dar pitaco… Sua vida vai se encher de especialistas!

Todo mundo sempre terá uma opinião sobre a sua maternidade. Sua mãe, sua sogra, sua vizinha, a pessoa que está atrás de você na fila do supermercado, aquela amiga que nunca teve filhos. Nessas horas, todos acham que entendem mais do seu filho do que você mesma.

Alguns vão dizer que você dá colo demais, outros vão dizer que você o deixa chorar demais. Vão dizer que ainda é cedo para dar papinha ou que ele já é muito grande para mamar no peito. Que é melhor você parar de trabalhar, que é um erro largar o trabalho, que será bom para ele ir para a creche, que é melhor deixá-lo com uma pessoa de confiança… Opiniões não irão faltar.

Atenha-se aos seus instintos. Você ouvirá de tudo, mas só você mesma conhece seu filho e a criação que deseja dar a ele. Isso é o que mais importa. Tome as decisões pensando sempre no que é melhor para ele e ignore conselhos que você não pediu.

 

Você vai errar

 

Tenha em mente desde já que ninguém é perfeito, muito menos as mães. Nós fazemos de tudo pelos nossos filhos e sempre temos boas intenções. Mas nem sempre acertamos.

Ao longo da sua maternidade, você cometerá erros. Perderá a paciência quando gostaria de nunca perder, fará escolhas erradas, morderá a língua ao dar um doce quando disse que ele nunca comeria açúcar ou ao dar o tablet quando prometeu que ele não seria uma criança cercada por tecnologia. Você mudará de ideia, voltará atrás, perceberá que cometeu excessos, que disse algo ruim, que o fez chorar. E você vai chorar. Vai doer quando cometer um erro, vai se sentir culpada, vai se arrepender… E vai aprender.

Filhos não vêm com um manual de instruções. É com a própria criança que você vai aprendendo a ser mãe, que vai evoluindo, que vai melhorando a cada dia. Ser mãe é uma constante evolução. E quando você tiver outro filho, vai aprender que cada criança é única, que seu filho mais novo vai te ensinar coisas que você não aprendeu com o mais velho. Você vai se tornar uma mãe melhor a cada dia e um ser humano melhor a cada fase vivida.

Jamais se martirize por um erro cometido. Lembre-se sempre de olhar para trás e ver como hoje você é uma mãe melhor do que foi ontem, do que foi no ano passado, do que foi há cinco anos. Orgulhe-se dos seus aprendizados. Você é forte, é inteligente e no futuro, seu filho terá o maior orgulho de ter você como mãe.

 

Espero que tenham gostado mamães!

Beijinhos,

You may also like

Deixe um comentário