5 dicas para humanizar a sua marca

Como humanizar a sua marca?

Antes de saber como humanizar a sua marca, é essencial entender que Marca Humanizada é aquela com que as pessoas se identificam, se conectam por aspectos humanos, de pessoas de verdade, que tem uma personalidade por trás.

Ninguém mais hoje em dia quer interagir com robôs e automação. Ninguém quer um serviço impessoal e distante.

As pessoas querem ter a oportunidade de interagirem com outras pessoas, gostam de acompanhar pessoas reais, vivendo vidas reais.

Então, agora veja as 5 dicas mais importantes para você começar a humanizar a sua marca hoje mesmo.

 

1 – Entenda qual é a sua identidade e personalidade de marca

Antes de qualquer coisa, faça a você mesmo as seguintes perguntas:

  • Quem é a marca?
  • Qual é o papel da marca?
  • O que a marca faz?
  • O que a marca não faz?

Internalizar de forma consciente como a sua marca fala, como ela deixa de falar, como ela jamais falaria, quais sentimentos que quer gerar, o que tem a ver com a cara da marca, o que não tem nada a ver com a marca, tudo isso faz parte da construção da identidade e da personalidade da marca.

 

2 – Se relacionar é humanizar: se relacione com a sua audiência

Não fale somente do seu produto ou serviço, porque isso não é humanizar. Isso é querer enfiar o produto na cara da sua audiência todos os dias.

As pessoas, definitivamente, não gostam disso. É claro que elas gostam de comprar, mas não gostam de perceber que estão vendendo para ela. Entende? Então, se relacione com as pessoas.

Você pode perguntar sobre assuntos aleatórios, para dar conselhos, falar sobre a vida, posicionar seus princípios, seus valores etc.

Use estratégias de Marketing de Conteúdo, assim você consegue estabelecer relações com seus clientes, ensinando, divertindo, informando etc.

 

 

3 – Compartilhe pessoalidades da sua vida

Pessoas se conectam com pessoas, então compartilhe aspectos pessoais também, não apenas profissionais.

Mas lembrando sempre que pessoalidade é diferente de intimidade. E o que você vai compartilhar de pessoal, é você quem vai colocar os limites. Então, se é algo que você não se sente confortável, não coloque.

E preste atenção: é importante que você foque no que é intencional pra você comunicar, para mostrar, de fato, a cara da marca.

Apresente seu lifestyle e bastidores da empresa, pois todo mundo tem curiosidade de saber sobre essas coisas. Isso gera identificação e sentimento de pertencimento, porque as pessoas acabam se conectando com seu modo de vida e rotina de trabalho, por exemplo.

E seja autêntico, porque uma das coisas principais para humanizar a sua marca é ter um estilo autêntico – aquilo que é só seu. Mostre sua personalidade através da sua linguagem, posicionamento e atitudes.

Se você quer saber como diferenciar pessoalidade e intimidade, leia este artigo aqui!

 

4 – Externalize seus valores e visão de mundo: se posicionar para humanizar

Isso também tem a ver com autenticidade. Quando você se expressa, se comunica e fala para o mundo aquilo que você acredita, aquilo que te move, você se torna único.

Defina as coisas que você acredita e levante essa bandeira, comunique, fale sobre isso, fale o que você acredita, que eu tenho certeza que daqui a pouco mais pessoas vão acreditar.

Use o storytelling a seu favor: conte sobre suas histórias e tudo o que aprendeu durante a sua jornada. Fale dos valores que foram construídos ao longo desse caminho, e também seus propósitos e crenças.

 

5 – Escute a sua audiência: o que eles o que eles querem?

Se você quer ter uma relação com as pessoas, se você quer que a sua marca prospere, cresça e avance, tem que lembrar que a sua marca não é sobre você, é sobre o outro. Então, ativa os comentários, escute o que as pessoas falam, suas reclamações e coisas positivas pra ver o que você pode mudar.

Críticas podem doer muito, mas também podem ser fundamentais para a mudança que você precisa para alavancar seu negócio. Então, sempre ouça as pessoas.

Seja uma marca amiga e deixe a sua audiência / seus clientes participarem do processo, peça a opinião e ideias a eles, implemente, mencione-os, e enfim, crie a partir disso.

 

Tenho certeza de que se você começar hoje a praticar essas dicas, já vai perceber o envolvimento das pessoas no seu processo. E, claro, isso leva tempo e precisa ser construído pouco a pouco, não é da noite para o dia.

Então, comece já!

 

Espero ter te ajudado!

Até a próxima,

Gabi Archetti.